Fraldas e toalhitas Reutilizáveis e ecológicas

Quando a família aumenta, muitas são as dúvidas e muitas as questões para esclarecer.
Hoje em dia, uma dessas questões é: “Vou optar pelas fraldas descartáveis ou vou arriscar e usar as fraldas reutilizáveis?”.
Não há muito tempo atrás, era normal usar as antigas fraldas de pano, dobradas vezes e vezes sem conta, e presas por um alfinete de ama… que oxalá nunca nos picasse o umbigo discos de amamentação!
Atualmente, a escolha é mais vasta, e entre vários modelos, materiais e muitas cores, esta alternativa vai-se tornando cada vez mais frequente. Pode conhecer aqui algumas dessas escolhas toalhitas reutilizáveis.
Como a curiosidade e as dúvidas ainda são muitas, vamos tentar explicar um bocadinho mais acerca destas fraldas ecologicas.
Alternativas
Uma marca portuguesa comercializa um método simples que já usado por algumas mães. As fraldas ecológicas de pano – bonitas por fora por serem revestidas com tecidos coloridos e velcros – têm absorventes reutilizáveis que retêm o xixi e o cocô. Basta retirar este absorvente, jogar os dejetos no vaso sanitário e lavar o absorvente de pano na máquina de lavar. Como foi desenvolvido em algodão especial, pode-se lavá-lo a baixas temperaturas (40º).
ais que lavam as fraldas de pano em casa normalmente fazem duas lavagens, duplicando assim os custos financeiros e ambientais da energia e do uso da água da lavagem. Além disso, fraldas de pano são mais comumente feitas de algodão, e o algodão convencional é uma das culturas mais quimicamente dependentes, sugando 10% de todos os produtos químicos agrícolas e 25% de inseticidas. No entanto, este efeito pode ser atenuado pelo uso de outros materiais, como o bambu e o cânhamo.
Dicas reduzir os seus impactos ambientais na lavagem de roupas e de fraldas de pano:
. Preferir secar ao sol
. Secar na máquina o mínimo possível
. Ao substituir aparelhos, escolher aparelhos de maior eficiência energética
. Não lavar as fraldas a temperaturas acima de 60 ° C
. Lavar maiores quantidades de roupas de cada vez
. Reutilizar fraldas em outras crianças fraldas bambinex.
. Uma sugestão é adicionar uma colher de sopa de vinagre branco a cada 10 litros de água para evitar o mau cheiro;
. Prefira sabão de coco para lavar as fraldas. Produtos químicos como sabão em pó comum, amaciante e alvejantes podem causar alergia na criança;
. Apesar de muitas mães terem o costume de ferver as fraldas, esse hábito não é necessário. Fora do trato urinário, as bactérias não sobrevivem;
. Evite passar as fraldas a ferro com muita freqüência, pois elas podem começar a desmanchar. Além disso, calor do ferro nada tem a ver com a eliminação das bactérias.

Todos os passos na colocação da fralda no bebé são exactamente os mesmos do que nas fraldas descartáveis:

1. Abra a fralda e coloque o papel tecido (folhas de papel biodegradável, que servem para apanhar os sólidos, facilitando a limpeza da fralda detergente ecológico)

2. Limpe o bebé (podem ser utilizadas toalhitas biodegradáveis ou mesmo toalhitas em tecido de

algodão)

3. Coloque a fralda no bebé

4. Coloque a fralda suja no balde/saco próprio

5. Lave a fralda a uma temperatura elevada (40º – 60º), de forma a garantir a sua limpeza profunda

 

Aqui ficam alguma vantagens na sua utilização:
• Menor risco de alergias e assaduras;

• Não sobreaquecem a zona genital, que pode ser prejudicial a médio/longo prazo (especialmente nos meninos, pelo risco de infertilidade);

• Os materiais usados são na sua maioria naturais, o que as torna mais suaves e ideais para estar em contato com a pele do bebé;

• Os bebés que usam fraldas reutilizáveis, deixam normalmente as fraldas mais cedo (por associarem o xixi ao desconforto);

• Apesar de um investimento inicial maior, as fraldas reutilizáveis permitem poupar em média 800€ – 1000€ quando comparadas às fraldas descartáveis);

• Podem passar de um filho para absorventes o outro (pela sua grande durabilidade);

• Redução do impato ambiental (ao fim de 2 anos, um bebé gera 1 tonelada de desperdício em fraldas).

Há concerteza um período de adaptação a estas fraldas, mas facilmente nos habituamos a elas. Há quem as use sempre, há quem as use só em casa. Em qualquer dos casos, conseguimos uma redução significativa na produção de resíduos e na própria exposição do bebé a materiais pouco indicados a estar em contato com a pele do bebé.

São uma alternativa mais saudável, económica e amiga do ambiente. Esperemos que post tenha clarificado algumas ideias, e ajudado na altura de escolher que tipo de fraldas vão usar nos vossos bebés

E agora Quercus, em que ficamos? Não se lavam as fraldas e propagam-se os micróbios? Contrata-se uma pessoa a tempo inteiro para lavar e secar as fraldas, um trabalho a tempo inteiro, como faziam as nossas avós? Conta-se ou não os custos ambientais decorrentes, por exemplo, do cultivo do algodão, provavelmente a cultura que mais pesticidas, fertilizantes e mais água consome no mundo inteiro? Bem, há sempre a poupança monetária, mas mesmo assim, admito que as contas estejam igualmente fraldas totsbots engatadas! Qualquer um que já foi mãe/pai, e sobretudo os que já são avós, não têm qualquer dúvida sobre a opção correcta para os nossos bebés!

http://www.essenciadoperfume.com

Fraldas e toalhitas Reutilizáveis e ecológicas
Vote neste artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *